Compra de Passagens
ORIGEM
DESTINO
IDA
VOLTA (opcional)

 

*A Viação Pássaro Verde efetua a venda de bilhetes (Passagens de Ônibus) apenas em suas bilheterias. Contudo, a empresa acolhe a venda de passagens efetuadas pelo site “Portal de Passagens”. Fique atento a cobrança que o mesmo possa fazer pela prestação do serviço de venda on-line.

DESTINOS EM DESTAQUE

A seguir os destinos preferidos dos nossos clientes!

CENTRAL DE NOTÍCIAS E INFORMAÇÕES

Acompanhe os avisos e principais informações em nossas publicações.

Comunicação de trânsito impedido em Teixeiras

Comunicamos que não poderá haver tráfego de veículos na praça Arthur Bernardes, no município de Teixeiras, no dia 06/07/2019 a partir das 7h até 24hs do mesmo dia. O trânsito será fechado para a organização e promoção das festividades do projeto “O campo na cidade”...

ler mais

ACESSO RÁPIDO

INSTITUCIONAL

Conheça melhor a Viação Pássaro Verde!

SERVIÇOS

Convencional e Executivo. Temos a melhor opção para você!

ATENDIMENTO ESPECIAL

Se possui alguma necessidade de atendimento especial, fale conosco!

ENCOMENDAS

Conheça a PV Express! Sua encomenda rápida e segura!

RECURSOS HUMANOS

Saiba mais sobre como trabalhar conosco!

OUVIDORIA INTERNA

Canal exclusivo para colaboradores.

PASSAGENS INTERMUNICIPAIS

31 3073-7575
(De segunda à domingo de 6h às 22h)

PASSAGENS INTERESTADUAIS

0800 033 7575
Viação Pássaro Verde (Brasília e Ribeirão Preto) e Viação Umuarama

LEI Nº 10.741/2003

LEI Nº 10.741/2003 Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Art. 39. Aos maiores de 65 (sessenta e cinco) anos fica assegurada a gratuidade dos transportes coletivos públicos urbanos e semiurbanos, exceto nos serviços seletivos e especiais, quando prestados paralelamente aos serviços regulares. § 1o Para ter acesso à gratuidade, basta que o idoso apresente qualquer documento pessoal que faça prova de sua idade. § 2o Nos veículos de transporte coletivo de que trata este artigo, serão reservados 10% (dez por cento) dos assentos para os idosos, devidamente identificados com a placa de reservado preferencialmente para idosos. § 3o No caso das pessoas compreendidas na faixa etária entre 60 (sessenta) e 65 (sessenta e cinco) anos, ficará a critério da legislação local dispor sobre as condições para exercício da gratuidade nos meios de transporte previstos no caput deste artigo. Art. 40. No sistema de transporte coletivo interestadual observar-se-á, nos termos da legislação específica: I – a reserva de 2 (duas) vagas gratuitas por veículo para idosos com renda igual ou inferior a 2 (dois) salários-mínimos; II – desconto de 50% (cinquenta por cento), no mínimo, no valor das passagens, para os idosos que excederem as vagas gratuitas, com renda igual ou inferior a 2 (dois) salários-mínimos. (...) Art. 42. São asseguradas a prioridade e a segurança do idoso nos procedimentos de embarque e desembarque nos veículos do sistema de transporte coletivo.

OUVIDORIA

0800 724 4400

ATENDIMENTO A PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS

0800 642 7373
Auditivos e Fala

VENDAS PARA DEFICIENTE
ACESSE O LINK: http://encurtador.com.br/rxKOZ

 

LEI ESTADUAL Nº 21.121/2014

LEI ESTADUAL Nº 21.121/2014 Assegura ao idoso e à pessoa com deficiência que menciona gratuidade no serviço intermunicipal de transporte coletivo de passageiros, altera a Lei nº 12.666, de 4 de novembro de 1997, que dispõe sobre a política estadual de amparo ao idoso, e dá outras providências. Art. 1º Ao idoso com idade acima de 65 anos e à pessoa com deficiência, nos termos da Lei nº 13.465, de 12 de janeiro de 2000, fica assegurado o direito à gratuidade no serviço intermunicipal de transporte coletivo de passageiros, convencional, simples e comercial, conforme o disposto nesta Lei. Parágrafo único. A gratuidade a que se refere o caput destina-se a idoso com idade acima de 65 anos e pessoa com deficiência que tenham renda individual inferior a dois salários- mínimos e limita-se a dois assentos por viagem, disponibilizados pelo critério exclusivo de precedência na solicitação da reserva. Art. 2º Para usufruir da gratuidade prevista nesta Lei, o beneficiário deverá solicitar à empresa delegatária a reserva de assento com, no mínimo, doze horas de antecedência do horário previsto de partida do veículo. § 1º O beneficiário deverá apresentar, no momento da reserva e do embarque, documento de identidade com validade nacional e com foto e o comprovante do cadastramento a que se refere o art. 3º desta Lei, observado o disposto no § 2º deste artigo. § 2º Até que seja implantado no Estado o cadastramento a que se refere o art. 3º, o beneficiário comprovará, para a reserva de assentos e para o embarque, o atendimento dos requisitos previstos nesta Lei, por meio da apresentação de: I – documento de identidade com validade nacional, para a comprovação da idade; II – um dos seguintes documentos, para a comprovação da renda: a) Carteira de Trabalho e Previdência Social com anotações atualizadas; b) contracheque de pagamento ou documento expedido pelo empregador; c) carnê de contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social – INSS; d) extratos de pagamento de vencimentos ou benefícios pagos por órgãos ou entidades públicas; e) declaração escrita, assinada pelo declarante ou por pessoa que se responsabilize pela informação, de que tenha renda individual inferior a dois salários-mínimos; III – laudo médico-pericial emitido por profissional de saúde pertencente a entidade integrante do Sistema Único de Saúde – SUS –, para a comprovação da deficiência. Art. 3º A entidade representativa do setor poderá implantar, às suas próprias expensas, mecanismos de cadastramento, identificação e comprovação da condição de beneficiário idoso ou com deficiência. Art. 4º A recusa injustificada de emissão de bilhete gratuito para o idoso ou para a pessoa com deficiência, observadas as disposições desta Lei, equivale, para a aplicação das penalidades previstas no Decreto nº 44.603, de 22 de agosto de 2007, que contém o Regulamento do Serviço de Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal e Metropolitano do Estado de Minas Gerais – RSTC –, à recusa de venda de passagem sem motivo justo.